A felicidade não está em nenhum lugar

Artigo publicado em: Jul 26, 2022 Autor do artigo: Equipe Allcatrazes
A felicidade não está em nenhum lugar
Voltar para o Blog Contagem de comentários do artigo: 0

Por Isabella Demari

 

Morar na Austrália foi uma vivência e tanto, mas ao invés do que muitos idealizam, a Austrália é uma prova de resistência muito forte. Estar no paraíso tem suas consequências e seus sacrifícios. Existe instabilidade, porém existe qualidade de vida. Existe uma negligência do governo perante os estrangeiros, mas existe muita oportunidade. Assim como tudo na vida, a rotina australiana tem seus prós e contras, a questão é: quais são as suas prioridades nesse momento?

 

Me chamo Isabella, nativa de Porto Alegre, RS e apaixonada por experiências. Tenho diploma em Sustentabilidade nas Empresas e curso Biologia Marinha. Pra mim, estar no mar sempre foi uma grande ferramenta de autodescoberta, seja surfando, nadando ou mergulhando. Apesar de não ser nascida na praia, é nela onde eu sinto que me conecto com a minha essência. Amo viajar e estar na natureza A viagem sempre me traz muitas perspectivas, maturidade e autoconfiança o que me dá segurança para ir atrás dos meus sonhos.

 

A minha experiência na Austrália foi extremamente rica em aprendizados e perrengues, que me ajudaram a desenvolver quem sou hoje. Pode soar estranho, mas escolher

morar em uma ilha paradisíaca não vai solucionar seus problemas.

Se apegar a um cenário ideal pode ocasionar a perda da atenção na beleza do presente e no que existe aqui e agora, afinal, o mais importante não é onde você está, e sim o que você escolhe fazer diariamente, independente do lugar. Se pararmos para observar, nada é bom ou ruim, o que colocamos como juízo de valor nas coisas é somente a forma que enxergamos a vida. E como mudamos isso? Mudamos a perspectiva da situação.

Para alguns, morar na Austrália é um sonho, pois é um lugar perfeito, mas para mim não encontrar a felicidade em um lugar ‘perfeito’ foi o que me trouxe frustração. E um questionamento me deixava inquieta:

"Como eu tenho todos os recursos para a felicidade e não estou feliz?"

Entendi que não tem nada a ver com o que existe fora e sim como enxergamos dentro. O cenário que você se encontra pode tanto te auxiliar quanto te prejudicar, mas cabe a nós colocar a melhor perspectiva nele, extrair o melhor de cada dia e se auto analisar, buscando entender o que é influência externa, e o que parte de nós mesmos. Ouso em dizer que os 6 anos que morei na Austrália foram os melhores da minha vida. Não me arrependo de nenhuma escolha feita, e somente através de tudo que passei que consegui desenvolver as minhas prioridades e entender o que estou disposta a sacrificar. Vivi muito intensamente tudo, criei vínculos, amadureci muito e experienciei coisas extraordinárias, mas acredito que exige da nossa maturidade saber o momento de sair de cena e ir em busca de novos ares. Sinto que felicidade é isso: apreciar cada parte do processo e saber honrar a nossa singular trajetória.

 
 
Compartilhe:

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados